Vendas de motocicletas devem crescer em 2022, confira

  • Por thalles
  • 07/01/2022
  • 364
  • 0

Os fabricantes de motocicletas cadastraram 1.157.369 unidades em 2021. O número é 26% superior aos resultados obtidos em 2020, quando apenas 915.453 bicicletas foram autorizadas no Brasil. As informações são da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Confira em nosso site da Revista De Automóvel.

O resultado é incrivelmente certo quando comparado com o fragmento de automóvel, que experimentou uma retirada de 3,56% em 2021 em relação ao ano anterior. Somado aos anúncios leves, o desenvolvimento foi de apenas 1,21%, conforme indica a Fenabrave.

A moto mais bem avaliada no Brasil em 2021 foi a Honda CG 160, com 315.141 tags. O novato Honda Biz ficou em segundo lugar, com 159.538 unidades vendidas, seguido pelo Honda NXR 160 Bros, com 128.228.

A força da Honda continua com a Pop 110i, sua moto mais barata, que vendeu 105.899 unidades em 2021. A CB Twister fez 40.926 negócios no ano e foi o quinto modelo mais famoso do Brasil.

A Yamaha procedeu em 6º, sétimo e oitavo lugar. Na classificação de trilhas, a XTZ 150 atingiu 32.258 e a Fazer 250, 31.633. Road Factor 150 vendeu 31.111.

Motocicletas disparam

Com a pandemia cada vez mais decisiva, os fabricantes tiveram um certo período de problemas, principalmente quando começou a fechar vários comércios, e despedindo diversos funcionários. Com essa informação, muitas pessoas que ajudavam a fabricar os carros de suas montadoras tiveram uma grande perda.

Após o controle e é claro em relação as vacinas, a retomada industrial voltou de uma forma satisfatória, mas não de longe ao que foi  produzido antes de 2019. Por isso, a retomada gradual em 2021 foi algo decisivo para tentar apaziguar um pouco dos fracassos obtidos no ano anterior.

Próximos passos

Depois de uma recuperação no segundo semestre de 2021, a expectativa que em 2022 tenha grandes possibilidades principalmente para recuperar parte do lucro que ocorreu em 2018. Por isso, é com importante processo que deve ser formado e diante disso, buscar recuperar um pouco dos problemas que ocorreram.

Diante disso, é esperado um faturamento um pouco maior do que ocorreu em 2021,  cerca de 10 a 15% nos últimos dados conferidos. Por isso, é preciso atentar e buscar normativas que garantem essa possibilidade, sem que os avanços dos vírus permaneçam constantes, portanto, vamos aguardar outras tendências em 2022.

SOBRE O AUTOR
thalles
Olá eu sou Thalles! Amante em redação, que faz diversos artigos em grandes portais da internet. E hoje faço parte da equipe desse site.
RELACIONADOS

Deixe seu comentário

© 2022 - Revista De Automóvel