Nova Amarok 2021: V6 e a Ram 1500, qual a melhor?

Dois dos mais recentes lançamentos no mercado de caminhonete no Brasil da nova Amarok 2021 são caracterizados por um grande número de motores e potência. Por R$399 mil, o Ram 1500 importado dos EUA vendeu em poucas horas seu 1º lote de mais de cem unidades.

O Amarok V6, feito na Argentina, quase não mudou, mas trouxe um upgrade muito importante. Foi executado com o motor 3.0, que anteriormente produzia 225 cv. Na linha 2021, sua potência foi aumentada para 258cv.

Veja Também

⇒ 
Jaguar Vision Gran Turismo SV o carro que é uma super maquina

⇒ A Brasília amarelo dos Mamonas Assassinas está de volta?

Nova Amarok 2021 tem os modelos V6 e a Ram 1500

Amarok 2021

Nova Amarok 2021 V6 (Foto Divulgação)

Amarok 2021

Amarok 2021 Ran 1500 (Foto Divulgação)

Além disso, trouxe um overboost, que faz com que o motor V6 da caminhonete produza até 272 cv. Isso acontece por cerca de 50 segundos de 50 km/h 120 km/h. Leva 10 segundos para o sistema “se recuperar” e voltar ao uso completo.

O Ram 1500 “ri” do desempenho do Amarok V6. Com seu 5.7 V8, ele gera nada menos que 400 cv. E é muito mais rápido de 0 a 100 km/h. dura apenas 6,4 segundos, e que antigamente era 7,4 segundos da picape Volkswagen, que custa R$243.290 na versão Highline e R$256.390 na versão Extreme.

O Ram 1500 é mais rápido que o Amarok V6. Isso ficou evidente ao analisar o número dos dois, mas a comparação de desempenho vai além de 0 a 100 km/h.

Vou direto ao ponto: depois de testar os dois captadores, cheguei à seguinte conclusão de que mesmo em desvantagem o Amarok V6 parece estar por perto ou até mais rápido do que o Ram 1500 na maioria das situações de reinicialização.

Eles variam de 0 a 100 km/h. Quase ninguém usará esse parâmetro diariamente. Talvez em um posto de pedágio? Ou quem sabe quando ir ao farol? Nesse caso, como a maioria dos faróis estão localizados em cidades, o motorista vai ignorar as regras de trânsito, partindo da imobilidade, aplicando a força máxima no pedal do acelerador para atingir 100 km/h.

O reset é usado em várias condições do dia a dia, e em especial a ultrapassagens. Alguns dos clientes tendem a dirigir em regiões com estradas de faixa única, onde uma boa capacidade de coleta é um fator de segurança.

No entanto, é importante notar que Ram não agrada a esse público. Para eles, 2500 é o produto mais adequado. Dependendo da marca, a técnica 1500 foca mais no estilo de vida e nos clientes que moram nas proximidades ou que fogem com frequência para grandes centros urbanos: condomínios de luxo e casas de praia, etc.

Por mais curioso que esse comportamento seja sobre retomadas, Amarok e Ram não são concorrentes diretos. E não apenas por causa da diferença de preços. O modelo norte-americano é quase 70 cm mais comprido e tem um espaço interior que a maioria dos veículos não têm – a Volkswagen não é exceção.

 

Por mais que as versões mais sofisticadas de picapes de médio porte invistam em clientes urbanos ou que moram perto de grandes cidades, elas têm um público diferente em mente. O Ram 1500, é o principal consumidor.

Então, em um contexto de dólar superior a R$5, a marca decidiu explicar o alto valor da sua caminhonete não só em termos de tamanho e V8, mas também em termos de tecnologia. Na cabine, Ram é um SUV quase luxuoso com uma caçamba.

Vem na forma de ACC, leitor com função correta, frenagem de emergência autônoma e uma enorme tela multimídia dividida em duas partes e com câmeras 360º.

Amarok é rústico. Tem até alguns detalhes finais inteligentes, mas não impressiona com as técnicas dos sistemas. O centro multimídia é simples, antiquado e tem uma tela bem pequena.

O que o Amarok oferece em termos de tecnologia não é muito adequado para um carro na faixa de R$ 250 mil. O preço é justificado pelo design e tipo de veículo. E se relaciona com as principais versões de muitos de seus concorrentes diretos – incluindo Toyota Hilux, Chevrolet S10 e Ford Ranger.

É mais caro do que alguns outros e tem um preço semelhante ao Hilux mais alto. No entanto, nenhum dos rivais tem um comportamento tão extravagante como o Amarok V6. E quem quer pagar menos pelo modelo Volkswagen pode preferir as versões 2.0 turbodiesel.

 

SOBRE O AUTOR
Yasmin Vitoria
Sou amante de carros e motos desde sempre, hoje compartilho conhecimentos com todos vocês. Adoro escrever sobre diversas coisas, mais hoje faço parte da equipe do site revista de Automóvel. Aqui nosso intuito tentar levar os melhores artigos sobre carro, caminhão e motocicletas.
RELACIONADOS

Deixe seu comentário

© 2022 - Revista De Automóvel