Repom comprova que mais de 70% dos caminhoneiros utilizam redes sociais, confira

  • Por thalles
  • 25/12/2021
  • 121
  • 0

Uma análise feita pela Repom, marca da Edenred Brasil, que tem experiência prática em arranjos de administração e parcelamento de custos para o mercado de transporte rodoviário de cargas, conversou com transportadores de todo o país para compreender a conduta e o perfil de utilização informatizada por esse público. A grande maioria dos entrevistados vive predominantemente nos territórios de São Paulo e Minas Gerais e trabalha nas ruas do Brasil há dez anos. Confira algumas ideias em nossa Revista De Automóvel.

A análise mostra que 66% dos entrevistados utilizam organizações informais mais tradicionais, como Facebook e Instagram, em contraste com 32% que não aderiram a nenhuma delas. Da mesma forma que na análise, uma grande parte dos entrevistados também não se relaciona com projetos de rádio explícitos ou com potências focadas no campo do movimento. “Este dado é importante para acertarmos as contas mais perto desta multidão e ver como estão a ser afectados pelas mudanças sociais e inovadoras”, destaca Vinicios Fernandes, chefe de item e promoção de negócios da Repom.

Repom admite que os caminhoneiros estão utilizando mais as redes sociais

Ao obter algumas informações sobre a forma mais ideal de ser alcançado, 52% escolheram o aplicativo de mensagens de texto, como o WhatsApp, com inclinação para mensagens sonoras. No que diz respeito à utilização de diversos aplicativos acessados ​​por telefone, o WhatsApp também é preferido, e 11% dos entrevistados anunciaram utilizar apenas aplicativos que os atendam nas necessidades bancárias e com dados de transporte. Etapas diferentes, por exemplo, e-mail, GPS, canais de notícias, música e jogos, foram pouco lembradas.

“Na Repom percebemos o papel fundamental que alguns instrumentos especializados, por exemplo, o WhatsApp desempenham nas existências dos transportadores e procuramos investigá-los para um discurso inegavelmente mais próximo e contundente. Notamos que impulsos que se estreitam com os transportadores, por exemplo , a cruzada Premiados da Estrada, em que vão atrás de recompensas monetárias mês a mês e podem se inscrever pelo nosso canal WhatsApp, tem conquistado uma multidão pela simplicidade de chegar até a utilização deste canal essencial ”, nota Fernandes.

Outras importantes conclusões

Entre os transportadores atendidos, 49% afirmam não fazer compras na web. De qualquer forma, quando obtivemos algumas informações sobre como a pandemia do Coronavirus afetou as propensões às compras, a resposta foi que as compras continuaram com um exemplo semelhante ao do passado. Ou seja, geralmente chamam a atenção que não houve expansão diante da situação.

SOBRE O AUTOR
thalles
Olá eu sou Thalles! Amante em redação, que faz diversos artigos em grandes portais da internet. E hoje faço parte da equipe desse site.
RELACIONADOS

Deixe seu comentário

© 2022 - Revista De Automóvel