Toro 2022: avaliação, ficha técnica e valor dessa maquina

Detalhes do novo carro, com o nova “aparência” da Toro 2022 indicando para o elevado da monte, imaginei: “Agora vamos observar se o diminutos 1.3 turbo flex dá contagem do mensagem e consegue puxar a picape lá para cima”.

Habito em uma parte serrana, e para entrar em habitação enfrento uma estradinha que em 3 km vai de 700 a 1.200 metros de altitude. Ali os veículos costumam contar todos os seus pecados.

Toro 2022

Nova Toro 2022 (Foto Divulgação)

Mesmo sem acelerar, na subida eles mostram a vigor do motor, e se ele está de bem com o câmbio. Ou seja, se a convivência entre propulsor e contágio não está abalada. A interrupção também se profere, porque curvatura ali é o que não ausência. Na descida, câmbio e interrupção ganham a empresa dos freios na parecer.

Pois curti do que observei. A Toro é uma picape de 1.705 kg e 4,94 metros de tamanho, entretanto elevou a serra com uma agilidade surpreendente . Outra coisa que elevou em uma rapidez surpreendente foi o valor.

Saiba de tudo sobre a Toro

A variante examinada, Volcano Turbo 270 Flex AT6 , apareceu há um mês por R$ 144.990, entretanto é tão ágil que já saltou para R$ 149.805, ou 3,3% de acréscimo. No dia em que eu poder atrelar meus “vencimentos” (de maneira nenhuma compreendi o sentido desse termo) aos mesmos Evidências utilizados nos reajustes dos viaturas, estarei concluído.

A pioneira modificação da Toro em cinco aninhos trouxe relevantes melhorias na dianteira , abaixo de o desvirilizo e na cabine . Deve ser o satisfatório para ela permanecer vendendo horrores , quando a concorrência não venha. A direção, estão padrões da Ford ( Maverick ), Hyundai ( Santa Cruz ), Volkswagen ( Tarok ) e uma renovada Renault Oroch, afora de uma representante da Chevrolet.

1.3 turbo é o mais potente e “ torcudo” da aba

Toro 2022

Espaço da Toro 2022 (Foto Divulgação)

O curto 1.3 turbo flex de quatro cilindros produz 185 cv de potência e 27,5 mkgf de torque a só 1.750 rpm. Isso com etanol. Abastecido com gasolina, a potência abaixa para 180 cv, e o torque não se altera, de contrato com a Fiat.

Esses números fazem dele o mais potente e o mais “ torcudo” nessa cilindrada . Como cotejo, o 1.3 turbo elaborado em colaboração entre Renault e Mercedes-Benz rende 163 cv e 25,5 mkgf. Esse motor está em exemplares como o SUV GLB, da Mercedes , e equipará o Renault Captur.

A intencionalmente, a denominação “270” na traseira da Toro é uma exemplo ao torque , em Nm ( Newton-metro ). Com isso, a Fiat transpõe a acolher a mesma classificação da Volkswagen.

Afinal, em tempos de downsizing , é bastante preferível memorizar a carroceria com o número que identifique um torque exuberante do que a cilindrada. Um simples “1.3” na tampa da caçamba provavelmente iria afugentar fregueses – o que seria uma injustiça.

Esse propulsor é contemporâneo e traz a técnica MultiAir III da Fiat, já em utilização na Europa há um saboroso tempo, e que agora cruza a ser gerado em Betim, assim como o 1.3 aspirado. Entre seus destaques está um método eletro-hidráulico que preserva as válvulas de admissão ligeiramente arreganhadas decorrer a etapa de escapamento.

Toro 2022

Toro 2022 elegante como sempre (Foto Divulgação)

Conforme a indústria , essa técnica proporciona recirculação de gases e encolhimento dos níveis de óxido de nitrogênio . Outros vantagens são capacidade do motor em cargas parciais e mais adequado gerenciamento da custo de compressão, impossibilitando a detonação ( batida de pino ).

De conclusão com a Fiat, isso foi obtido por conta ao demora no fechação das válvulas de admissão, o que reduziu tensão e temperatura na câmara de combustão. Afora dessas traços , esse motor tem injeção sem desvios, 16 válvulas e controle Singular.

Traduzindo todinho o engenheiros para a vivência verídico, você não disse que o saboroso performance da picape é graças a um motor 1.3. As resoluções são bastante boas , e ele ocupa-se em excelente harmonia com o câmbio automático de seis marchas. As trocas são aceleradas e suaves muito para cima ( nas acelerações ) como nas reduções ( descidas ou frenagens ). Dessa tipo, a potência do motor está sempre mimo.

As vínculos de marchas também foram bastante bem definidas para desfrutar inteira a ânimo do curto propulsor. Os arranques são eficientes, e em sexta , a 120 km/h, o motor labora a somente 2.100 rpm, gerando finanças e quietude interno.

Quando partir do conjunto Stellantis, o fonte que definiu essa ligação se desejar pode labutar com aconselhamento de pares que estejam com contratempo de DR.

Anda bem , no entanto não é tão econômica

Voltando ao assunto finanças ( e à Toro ), de acordo com os informações oficiais, são 6,5 km/l na município e 8,0 km/l na pista, com etanol. Não são números tão bons para um motor com tantos atributos.

Em nossa exame entre município e rodovia, permanecemos na mediania de 6,9 km/l . Entretanto é necessito transportar em fatura que ele leva uma Toro nas dorso . Na aplicação , os informações são quase iguais aos do motor 1.8 aspirado (que permanece em risca, na variante de acesso, Endurance).

Afora de pregar uma peça no quesito comportamento, o motor 1.3 também engana no ruído e no lugar que domina abaixo de o desvirilizo . O propulsor emite um suave barulho que recorda vagamente o ruído de um motor a diesel em marcha vagarosa e nas acelerações, embora abafado.

Porém com a distinção de que no caso do 1.3 turbo o performance é bastante superior. A Fiat informa que a Volcano 1.3 turbo vai de 0 a 100 km/h em 11 s e alcança 197,5 km/h. Com motor 1.8, a picape leva uma vivência para entrar a 100 km/h (12,9 s), e não vai afora dos 179 km/h.

Já quando se arreganha o castro o que se olha é uma enorme capa de motor que domina gostosa pedaço do compartimento. Algum desavisado pode achar que por baixo de a cobertura há alguma coisa grande que o propulsor de 1.332 cm3.

Senti necessidade só do processo start-stop, para desplugar o motor em paradas de semáforo, por modelo. Contudo o câmbio automático adquiriu um dispositivo que aciona o ponto falecido em paradas, e contorno a engatar quando o piloto solta o freio para agilizar, tudo de jeito imperceptível.

A tração é dianteira. A 4×4 prossegue restrita ao exemplo a diesel, que também inclui o câmbio automático de nove marchas.

Gigante televisão vertical domina o painel

O notoriedade no interior da Toro é a eletrônica. A picape obteve um enorme quadro de instrumentos virtual de 7″, de sequência em todas as versões. Ele viabiliza selecionar várias dados, abrangendo desde as tradicionais – velocímetro, contagiros e pc de bordo – até vigor G, que mostra aceleração lateral e longitudinal.

O que mais chama a interesse , no todavia , é o gigante display ( 10,1″ ) vertical da principal multimídia , que recorda a televisão dos veículos da Volvo . Nesse caso , trata-se de um opcional de R$ 3.100 que aglomera passagem a controles de climatização , barulho , Garotas de programa ( TomTom ), etc .

Caso se opte pela principal mais o telhado solar, o embrulho sai por R$ 7.232, e levanta o custo da variante Volcano a R$ 157.037.

Compreendo como você se sente frente dessa informe e me solidarizo. Nem estamos solicitando reajuste de pagamento embasado em criptomoeda . Indexação em valor de carros ficaria Boníssimo . Se serve de consolo , qualquer das duas possibilidades inclui sistemas de frenagem automática, conservação em parte e auxiliar de farol grande.

Apesar da abrangente tv, o processo touch não é tão necessário, e não excepcionalmente foi necessário fazer mais de uma experimento para a televisão aprovar o direção de troca de estação , por modelo . De sequência, o monitor tem 8,4″. Em equivalência, a condição sonora é bastante tesuda. Outra novidade é o carregador de cel por indução e a compatibilidade com Apple CarPlay e Android Auto, também sem fibra.

Caso o automóvel se aproxime da parte pintada no piso sem que o piloto acione a seta , a sentido faz um suave ação para arriscar levar a picape de retorno aos limitações. A conserto é mínima, entretanto serve de anúncio. Da mesma aspecto, se a Toro perceber que o condutor não está com as palmas no volante, também emite comunicado sonoro e visual no quadro, para que ele assuma o manejo.

O processo que detecta perigo de batida dianteira consegue ir a ser escandaloso, e avisa sobre perigo mesmo em ocorrências em que ele é menor e o automóvel da fachada está além . O aviso venha com um comunicado sonoro e redigido, no quadro de instrumentos.

E ele também não “enxerga” bastante bem. Em uma noite de neblina mais espessa, um aviso no quadro comunicou que o sensor ficaria “ sujo ”, e que portanto o processo conseguiria não comunicar sobre perigo frontal. E isso apesar dos eficientes faróis de LEDs, que iluminam lá na fachada e têm auxiliar de facho elevado . Retrata que você pode admitir no grande , e ele atravessa para o miúdo sempre que localizar iluminação à fronte , seja veículo indo ou surgido, ou mesmo luzes da localidade.

A intencionalmente, a Toro é o pioneiro Fiat pátrio com faróis 100% de LED . Há também iluminação de curvatura, realizada por meio do acendimento da iluminação de neblina.

A modelo dos veículos da Chevrolet, a picape pode dispor Wi-fi . Nesse caso , a Toro sai de fábrica equipada com um chip da TIM. Os esquemas mensais vazio de R$ 30 (5 GB ) a R$ 100 (40 GB ).

Ainda no campo da inteligência, por meio do app Uconnect é viável travar e destravar portões, ligar motor, checar grau de combustível, tensão de pneumáticos, etc. Aferi o dispositivo inúmeras vezes. Em umas ocasiões, cedeu correto. Em diferentes, ele ignorou meus comandos.

Para finalizar, no quesito proteção parada são sete airbags (dois frontais, dois laterais, dois de cortina e um de joelhos, para o piloto).

Dianteira trocou pouco, entretanto o satisfatório

Na dianteira, um dos destaques é o novo logotipo da Fiat, em letras maiúsculas, no meio da grade (também novinha). Ele substitui a passada logomarca rodear, vermelha, que estava além da grade. O castro ficou mais estufado, dar mais tamanho à dianteira, e o para-choque redesenhado conseguiu uma tipo de quebra-mato estilizado. O composto deixou a dianteira mais parruda visualmente.

O acabamento também agrada. Ela não tem superfícies macias ao tocadela, como no Jeep Renegade e Compass, seus companheiros de alinhamento de manufaturação, na fábrica de Pernambuco. Contudo o conteúdo tem textura e visual prazerosos. Afora disso, os porta-objetos (que estão grandes e mais numerosos) têm revestimento emborrachado, para reprimir que moedas ou chaves façam ruído.

O ar-condicionado virtual tem duas zonas, e o assento do condutor possui ajustes elétricos . Os retrovisores têm rebatimento elétrico , contudo com um limitado delay entre o controle e o encerramento. Anteriormente os viajantes viajam com bem-estar.

A descontinuação independente nas quatro rodas isola a cabine de qualquer imperfeição no solo e garante gostosa segurança à picape , mesmo sendo elevada (26 cm entre os eixos e o piso ). Para auxiliar o passagem à cabine, há até apoios de palmas nas colunas.

Ao volante , o piloto enxerga tudo de cima, como em um SUV. A distinção é somente a caçamba. O exemplo lançado em 2016 retém sua traço tampa traseira dividida, e com abrimento lateral.

Com motor a diesel, a propensão de carga para a 1 tonelada, contudo o exemplo 1.3 turbo está especificado para trazer até 670 kg.

Ficha técnica – Fiat Toro 2022 Volcano Turbo 270 Flex AT6

  • Custo: R$ 149.805
  • Motor: 1.3, 4 cilindros, 16V, direção duplicado, flex, turbo
  • Potência: 185/180 cv ( E/G ), a 5.750 rpm
  • Torque: 27,5 mkgf ( E/G ), a 1.750 rpm
  • Tração : dianteira
  • Sentido : elétrica
  • Câmbio: automático, 6 marchas
  • Interrupção dianteira: Independente, McPherson, barra estabilizadora
  • Tamanho : 4,94m
  • Descontinuação traseira: Independente, multilink, barra estabilizadora
  • Largura: 1,84m
  • Altura: 1,74m
  • Entre-eixos: 2,99m
  • Caçamba: 937 litros
  • Pneus/rodas: 225/60 R18
  • Volume: 1.705 kg
  • Tanque: 55 litros
  • 0 a 100 km/h: 11,0 s (E)
  • Máxima: 197,5 km/h (E)

RELACIONADOS

Deixe seu comentário

© 2021 - Revista De Automóvel